Educação no RS

Nos últimos anos, o Brasil apresentou uma significativa melhora nos índices relacionados à educação, e no RS não foi diferente. Prova disso é a diminuição das taxas de analfabetismo — percentual de pessoas analfabetas (incapazes de escrever um bilhete simples) de 15 anos ou mais de idade (faixa etária na qual, por lei, a escolaridade seria obrigatória) — e o aumento das matrículas nos ensinos fundamental e superior.

No RS, a taxa de analfabetismo em 2010 era de 4,3%, enquanto, no Brasil, era de 9,6%. O Corede que apresentou a menor taxa de analfabetismo no RS foi o Serra, com 2,7%, seguido do Metropolitano Delta do Jacuí, com 3%, e dos Coredes Vale do Caí e Vale do Rio dos Sinos, ambos com 3,1%. As maiores taxas estavam nos Coredes Alto da Serra do Botucaraí (10,8%) — único Corede que apresentou taxa maior do que a nacional) —, Médio Alto Uruguai (9,4%) e Celeiro (8,5%).

De maneira geral, os Coredes com maior população apresentaram maiores índices de matrículas, sendo a maior concentração nos Coredes do eixo metropolitano.

Como citar

PESSOA, M. L. (Org.). Educação no RS. In: ___. Atlas FEE. Porto Alegre: FEE, 2017. Disponível em: < http://atlas.fee.tche.br/rio-grande-do-sul/demografia/educacao-no-rs/ >. Acesso em: 24 de setembro de 2017.